• Andressa Lauer

Questão de gosto

"5 coisas que saíram de moda na decoração" "10 itens que estavam em alta e agora são bregas" "Tendências que estão desaparecendo" - Quem nunca se deparou com esse tipo de manchete? Já cansei de ver profissionais difamando certos móveis ou estilos de decoração simplesmente porque não estão mais em alta. É impressionante a quantidade de material feita nesse sentido, apresentando o que não se usa mais ou as novidades do que está em alta agora.


A verdade é que, assim como na moda, tendências de mercado vêm e vão muito mais rápido do que nós (e nosso bolso) conseguimos acompanhar. Ainda mais quando se trata de mobiliário, algo normalmente mais caro do que uma peça de roupa. É papel da indústria fomentar o consumo, fazendo com que nos sintamos ansiosos por não possuir o item x ou y que está aparecendo em todos os sites e revistas.


Outra atitude que vejo deixar muitos clientes desconfortáveis é quando o arquiteto/decorador contratado tenta impor seu próprio estilo, sem levar em consideração as preferências do cliente, numa preocupação extrema com a própria imagem e portfolio. Os arquitetos não moram nos ambientes e casas que projetam!

Esteja confortável em ser quem você é! Se você gosta do seu banheiro pastilhado, não importa o que digam! Quem vive lá é você. Se seu arquiteto está te impondo um estilo ou coisas que não te agradam, converse com ele e exponha o que você está sentindo. Pense bem - provavelmente você vai ocupar esse ambiente/residência por um longo tempo! Não se sinta obrigado a seguir tendências ou jogar coisas fora porque saíram de moda - os melhores projetos são aqueles que refletem a personalidade do cliente em cada cantinho.

Sua casa tem que ter a SUA cara.

8 views0 comments

Recent Posts

See All